lápis de boca

Resenha: Lápis de Boca Quem Disse, Berenice? - cor Vermelhô

28.5.14
Olá pessoas! Cá estou eu com mais um post fresquinho pra vocês! Dessa vez, venho com a resenha do Lápis de Boca da Quem Disse, Berenice? na cor Vermelhô. Bom, nunca fui muito entusiasta de lápis de boca. Apesar de amar batons em formato de caneta/lápis (já falei isso nesse post aqui), nunca achei muito prática a ideia de usar um lápis para contornar e um batom para preencher. Mas depois de virar fã dos batons vermelhos, vi que o lápis (assim como o pincel de lábios) ajudam a não fazer tanta lambança com os borradinhos. E depois que vi a Thaís do Coisas de Diva com o vermelhô, resolvi comprar o meu rs.



O que mais me deixou curiosa para testar foi ver que ele parecia ter uma textura bem boa, que daria até para preencher os lábios como um batom. Normalmente os lápis de boca costumam ser bem duros e secos, por isso mesmo nunca achei legal... Mas esse realmente é bem macio! Desliza muito bem, mas também não escorre, cumpre bem o papel de contornar e segurar o batom no lugar. E se usado no lugar do batom, tem uma cor linda e textura matte que fixa horrores! rs. A pigmentação dele é ótima. Eu comprei pensando também em usar ele com o 330 Intense do Boticário (que já sorteei aqui no blog e é o irmão gêmeo brazuca do Ruby Woo da MAC - preciso fazer resenha para vocês!).

Olhaí o bonito em ação!
Bom, o resultado dele nos lábios todos é esse aqui em cima. Desculpem só ter a foto da boca, mas tava com preguiça de fazer make no rosto todo para tirar a foto (blogueira também tem preguiça e cansaço minha gente! rs). Também não pus foto do swatche porque não consegui fazer uma que não estourasse ou desfocasse (minha câmera tá uó! Tenho que comprar outra melhor rs). O lápis custa R$ 17,90 nas lojas físicas ou no site da marca, caso não tenha uma loja na sua cidade. A Quem Disse, Berenice? entrega em todo o Brasil.
maquiagem

Resultado do sorteio da volta do Balaio!

19.5.14
Boa tarde pessoal! Queria agradecer a todos que participaram da promoção e a todos que curtiram a página do Balaio do Facebook nos ajudando a alcançar as 100 curtidas que eram nossa meta inicial. Eu ia realizar o sorteio na sexta-feira, mas tive alguns probleminhas e não consegui. Por isso fiz o sorteio agora e aqui estou com o resultado. Mas antes de publicar aqui, quero deixar claro que tinham 3 etapas para validar a participação na promoção: era preciso se inscrever no formulário que estava no post da promoção, curtir a página do Balaio no Facebook e compartilhar o post do sorteio em modo público. Destaquei mas não to gritando tá?! Rs. É só para dar ênfase nisso porque algumas meninas que participaram não cumpriram todas as etapas. Algumas não compartilharam o post em modo público, outras nem curtiram a página e ainda teve quem curtiu, compartilhou mas não se inscreveu no formulário. Portanto, quem não cumpriu alguma das etapas, foi eliminado do sorteio! :'(

Agora chega de explicações e vamos ao resultado: tchan nan nan naaaannnn! A ganhadora do nosso kit é a Riane Avelino Dias! Parabéns Riane! Entrarei em contato para acertar o envio do kit. ;)

O sorteio foi feito hoje pelo site www.random.org. Alguns números não foram inclusos no sorteio por não terem
cumprido todas as regras
Os dados mais pessoais das participantes foram ocultados para preserva-las e a ganhadora destacada ;)
Fiquem sempre de olho aqui no Balaio que outras promoções e posts bem bacanas rolarão com frequência.

beleza

Desabafo sobre padrões de beleza e falta de padrões nas roupas

15.5.14
Hoje o post não terá uma resenha e nem uma dica cultural ou gastronômica. Hoje resolvi fazer um pequeno desabafo sobre um tema um tanto polêmico: as frustrações e situações embaraçosas que o atual “padrão de beleza” nos faz passar. Não me considero uma mulher gorda, mas também não sou padrão top model. Passo por cima do meu orgulho e digo aqui minhas medidas para vcs: tenho 1,65m de altura, 65kg, 88cm de busto (mas muito mais por ter costas largas, já que tenho seios pequenos), 75cm de cintura (mas cintura mesmo, a parte mais fina, porque tenho uma barriguinha que não me abandona rs) e 110cm de quadril! Exatamente, mais de um metro de circunferência de poupança! Veja aqui que por mais que eu não seja considerada gorda, eu tenho um quadril avantajado de manequim 42/44 (dependendo da loja) que – por mais absurdo que possa me parecer – na nossa sociedade já é denominado “plus size”.

"Padrão de beleza" dos anos 50: talvez eu me
desse melhor nessa época rs
Depois de situar vocês na minha realidade, vamos às considerações. Eu uso blusas P/M e calças, saias ou shorts de G para cima! Já nota-se que, no que diz respeito aos vestidos, tenho um sério problema para achar algo que se adeque ao meu corpo sem precisar de ajustes (haja costureira!). Mas a pior parte disso tudo é a falta de uma padronização de medidas na indústria da moda no Brasil. A pior parte é, como se já não bastasse termos que lidar com o “padrão beleza de passarela” (que para mim é deturpado uma vez que faz com que cada vez mais meninas na nossa sociedade desenvolvam distúrbios alimentares tentando alcança-los e ainda chama uma modelo 42 de plus size!), somos obrigadas a entrar em lojas e ver uma calça que deveria ter na etiqueta o número 38, trazendo a numeração 42! É deprimente quando a gente entra em uma loja e o maior tamanho disponível deveria caber apenas em uma adolescente saudável! E mais triste ainda quando a vendedora já te olha (isso quando não chega a dizer) como se tivesse certeza de que nada ali caberá em você.

Veja bem que eu não sou tão gordinha e já me sinto assim. Penso então nas meninas que estão ainda mais fora desses ditos “padrões”... E sempre ponho “padrões” entre aspas porque não considero que beleza deva ter um padrão. O que é belo para mim, pode não ser para você. E é exatamente aí que está a graça de ser humano! Somos diferentes e gostamos de coisas diferentes! Imagina que sem graça seria se fossemos todos iguais ou gostássemos sempre das mesmas coisas... Eu por exemplo não curto pessoas mega saradas, mas isso sou eu. Respeito quem gosta. Mas também não me venham empurrar goela abaixo um “padrão” porque eu tenho o direito de ser como eu quiser! E o que me deixa indignada é que a indústria da moda não nos dá essa opção quando diz que todas devemos caber num jeans 38 (que parece 34).

Se pelo menos todas as lojas seguissem a mesma tabela de medidas, eu teria certeza que poderia entrar em qualquer uma e pedir sem medo um 42 (ou 44) sem passar pelo constrangimento de não caber e ter que pedir um maior (e lidar com a cara de deboche de algumas vendedoras ou ouvir que não tem maior). Se em alguns países isso já ocorre – como no caso dos EUA em que algumas fast fashions nem tem provadores – por que será que é tão difícil fazer isso no Brasil? Juro que não entendo... E não entendo também o motivo de tamanhos “plus size” (que não deveriam ter esse nome) não estarem disponíveis em todas as lojas. Por que uma menina com mais corpo não pode se vestir com a roupa igual a da magrinha? Tudo bem que a gente deve observar o que fica mais legal no nosso corpo, mas cada um deve ter o direito de vestir algo que o faça sentir-se bem, ora!

A verdade é que, por mais “utópico” que esse meu desejo seja na nossa atual sociedade, eu ainda sonho com o dia em que todos aboliremos esses “padrões de beleza” e valorizaremos o que tem de mais bonito em cada um. E sonho também com lojas que não mintam nas etiquetas, que tenham uma tabela realista e decente, usada em todas as marcas para que possamos saber exatamente quanto vestimos em qualquer parte do país e, quiçá do mundo sem passar por constrangimentos desnecessários!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...