batom

Resenha: Batom Matte Máxima Cobertura da Impala, cor Vinho

28.9.14
Yey! Primeiro post de domingo! Tomara que eu consiga manter os dois posts na semana rs. Eu sei que minha última resenha também foi sobre um batom e juro que não ia fazer esse post agora. Mas nessa semana eu entrei numa perfumaria aqui da minha cidade e ouvi a vendedora dizendo que a linha de maquiagem da Impala não deu muito certo e que por isso iam parar de fabricar. E eu pensei "mas como assim? Já?". Por isso resolvi resenhar logo o batom para, caso alguém curta, comprar logo o seu antes que acabe. =\


Então vamos ao batom: eu estava doida por um batom vinho e na hora que a vendedora me mostrou essa cor da Impala, não pensei duas vezes! Achei a cor dele bem linda, bem um vinho puxando para o ameixa. Em mim que sou beeem branca, destaca bastante. Seria perfeito se eles não dissessem que é um batom matte... Porque né, vamos combinar que de matte ele não tem nada! É um batom cremoso. Com a cobertura muito boa, entrega a cor bem fácil, mas não é sequinho não. Chega a ter o brilho da textura cremosa, então pra que dizer que é matte né Impala? (talvez por esse tipo de coisa que não tenha dado tão certo a linha de maquiagem ''/ )


Swatche com luz natural do dia
Ele tem uma boa durabilidade (diria que umas 3h a 4h sem comer ele fica de boa), mas se comer ou beber, ele vai saindo no centro dos lábios mesmo, daí tem que retocar. Nada que me incomode muito, a única coisa que me irrita um pouco nele é o fato dele escorrer um pouco pelas marquinhas dos lábios (dá pra ver que não é matte meeesmoo né? hunf...) então melhor usar um lápis de contorno labial ou pó para segurar ele no lugar. Veja abaixo duas foto mais em close da boca (uma tirada na luz natural do dia e outra na luz branca dentro de casa) e uma da make completa (tirada na luz branca, dentro de casa).

Luz do dia (saca só o brilho do batom "matte" O.o)

Luz branca (nem parece o mesmo batom né? rs)

Make completa ;)
Com relação ao cheiro, tem um leve aroma de matéria prima, mas não chega a me incomodar (e olha que sou chata com isso). A embalagem é bem bonita (ainda não tive coragem de jogar a caixa fora rs) e tem uma parte transparente no fundo que facilita na hora de visualizar a cor do batom. No meu eu paguei pouco mais de R$ 10 (não lembro exatamente quanto =\ ) na Kennedy. Procurando na internet, ainda dá pra achar online em alguns lugares, mas como nunca comprei, não vou recomendar aqui, ok? :)
dica

Arariboia Rock News e Festival Arariboia Rock: espaço para a cena independente

24.9.14
Quem me conhece ou acompanha o blog já deve saber que curto um bom rock'n roll né (se não sabe, só olhar meu perfil aqui do lado rs)?! Só que eu não sei vocês, mas quando escuto as poucas rádios que tocam rock, quase sempre escuto as mesmas músicas. Se eu ouvir por 2 horas todos os dias, saberei todo o playlist de cor e salteado... E eu acho isso ruim, pois temos muitas bandas bacanas que só esperam uma oportunidade de despontar (já falei inclusive da Kapitu para vocês, lembram?).

Exatamente por isso, me sinto na obrigação de compartilhar uma dica maneiríssima com vocês: o programa Arariboia Rock News! Não é só porque eu conheço quem faz, mas sim porque o programa é muito legal! Se fosse ruim eu não indicaria rs. O programa vai ao ar toda terça-feira, às 20h, na Rádio Oceânica FM (105,9 para quem é da Região Oceânica de Niterói ou pelo site da rádio para quem é de outro lugar) e se dedica a tocar músicas de bandas independentes de todo o país e de diversas vertentes do rock. E o mais legal é que as bandas ou os próprios fãs podem mandar os arquivos em MP3 para eles que eles avaliam e tocam. Simples assim! =) E além da parte musical, é muuuuito divertido ver esses 3 apresentadores malucos falando um monte de doideiras hahaha! Se você quiser, pode ir ouvindo os programas anteriores até a próxima terça pelo podcast deles.

Os apresentadores do programa :)
A galera que apresenta faz parte da organização do Arariboia Rock, que é considerado um dos principais festivais de rock independente do país e o maior propulsor da cena rock de Niterói. Nesse ano o festival chega ao seu décimo ano consecutivo como o único do estado do Rio de Janeiro integrado ao FBA – associado a outros grandes festivais como o Goiânia Noise, o Abril Pro Rock (PE), e o Porão do Rock (DF).

A edição de 10 anos do festival está marcada para o dia 13/12/14, mas só vai rolar se a galera ajudar. Eu explico: como o pessoal não teve apoio nenhum dos governantes de Niterói, esse ano eles estão dependendo do crowdfundig (ou vaquinha virtual rs) para que o festival se concretize. Triste, mas é verdade... =\ No entanto, se vc se interessou em comparecer e quer saber mais, neste link você vai ter acesso a todas as informações do projeto. Se você curte rock e é da região, bora ajudar galere! ^^ O mais bacana é que quem comprar uma cota, poderá também ajudar a escolher quais bandas tocarão no dia do evento. Legal né? =D

Acho que para conhecer melhor, só procurando nas páginas deles mesmo porque aqui se eu for falar tudo, vai ficar um post gigante hehehe. Espero que tenham curtido a dica e se ouvirem o programa, comentem aqui o que acharam, vou adorar saber ;)
batom

Resenha: Batom Ultra Color Fúcsia Matte Avon

17.9.14
Antes de eu conseguir pôr minhas mãozinhas em um Flat Out Fabulous da M.A.C (sim, eu consegui comprar um! pulinhos de alegria! rs), eu estava enlouquecida atrás de um batom fúcsia. E de preferência um com valor bacana. Daí que vi esse Fúcsia Matte da linha Ultra Color da Avon e arrematei o bonito!

Taí o bonito! Não reparem no cabelo que tava uó nesse dia hahaha!
Ele tem FPS 15 e textura matte, como o nome já diz rs. Só que é um matte mais "confortável" do que os da linha Retrô Matte da M.A.C, por exemplo. Digamos que ele desliza com facilidade nos lábios, não é tão seco, mas também dura bastante nos lábios (claro que não tanto quanto os da M.A.C né?! rs). Não posso dizer com exatidão quanto tempo, pois sempre como e bebo muita água, então ele vai saindo mesmo. Mas enquanto os cremosos eu tenho q retocar pelo menos umas 3 vezes ao longo do dia, esse eu só retoco uma. Acho que o saldo é bom né? hehehe.

A embalagem é bonita e resistente, tem cara de batom chique sabe?! hehehe. Ah! Também tem um cheiro agradável e não destacaria sabor. Digamos que não tem aquele cheiro ruim de matéria prima. É até bom... :)

Comparando ele com o Flat Out Fabulous, diria que o da M.A.C (à esquerda) é um pouco mais escuro e seco, enquanto o da Avon (à direita) é mais claro/azulado e menos seco. Diria que não são irmãos, mas pra um primo quebra o galho. Vi no Mac Maníaca que ele se parece bastante com o Shocking Pink Matte da Nyx, sendo um pouquinho menos azulado. E é um pouco mais claro e menos arroxeado que o extinto Gladíola da M.A.C. ;)
À esquerda, FOF da M.A.C e à direita, Fúcsia Matte
Os batons dessa linha custam em torno de R$ 15 (não lembro exatamente quanto paguei), mas sempre tem promoções nos catálogos da marca. É possível comprar com revendedoras ou em locais que têm pronta entrega.
dica

Dicas: Filme, Literatura e Gastronomia

10.9.14
Olá pessoas! Hoje trago mais um post com dicas de filme, livro e gordices para vocês RS. Espero que gostem ;)

Livro / filme “A Culpa é das Estrelas: “Poxa Dany, só agora que você vai dar uma opinião sobre essa obra que todo mundo já falou?” SIM! Exatamente porque eu queria falar do livro e do filme e, apesar de já ter lido o livro há algum tempo, só vi o filme nessa semana. Por isso agora me sinto segura para emitir uma opinião! ;) 


Eu estava com preconceito de ler "A Culpa é das Estrelas", no sentido original da palavra, de um conceito pré-formado de que talvez não fosse gostar por achar que era mais uma historinha para adolescentes chorarem. Mas quis ler mesmo assim. Só que exatamente por isso baixei o e book (não tinha muita fé que valeria a pena gastar mais no livro "à toa"). Confesso que foi o comentário do autor de "A Menina Que Roubava Livros", um de meus preferidos, na capa de "A Culpa é das Estrelas" que me mais me instigou à leitura, afinal a opinião dele não poderia ser desconsiderada já que o acho tão bom autor. E depois de pegar a leitura só consegui parar seis horas e meia depois, quando terminei. Realmente "ri, chorei e ainda queria mais". Não tanto quanto quando li o de Markus Zusak, que é realmente uma obra muito carregada de emoções pra mim, mas com certeza mais do que eu esperava. Valeu o tempo empreendido.

E nesse final de semana, resolvi ver o filme também. Eu SEMPRE me decepcionei com filmes baseados em livros, porque na hora de fazer a adaptação do roteiro eles sempre cagam a história. Mas, felizmente, isso não aconteceu em “A Culpa é das Estrelas”! O filme foi muito bem feito, bem amarrado, não me lembro de nenhum detalhe realmente importante para a construção da história que não estivesse retratado na versão cinematográfica. Ponto para a equipe do filme! E olha que sou bem chata com isso: Harry Potter, por exemplo, que é de longe a saga que mais amo, sempre me desapontou um pouco ou muito nos filmes. (“O Prisioneiro de Azkaban” que o diga rs), “A Menina que Roubava Livros” teve uma adaptação rasa e prefiro nem comentar os livros de Dan Brown (que AMO) e foram para Hollywood, como “Código da Vinci” e “Anjos e Demônios”... ¬¬ 

Livro “Como Ter Uma Vida Normal Sendo Louca”: Acho que esse livro foi um dos que mais me fizeram rir até hoje hahaha! Eu não vou pôr aqui resumo dele nem nada porque isso vocês encontram em qualquer site de livraria. Mas basta dizer que ele retrata com muito humor situações da vida feminina e dicas de como lidar com elas. Algumas plausíveis, outras completamente sem noção, só para nos fazerem rir mesmo. A leitura é rápida e uma delícia! Vale muito a pena... :)


Esfiha Carioca: Essa dica é mais regional para quem mora em São Gonçalo, no Rio de Janeiro, assim como eu. Claro que se tiver um pouquinho de disposição, pode vir de Niterói ou de outros lugares do estado também hehehe. Tem uma lanchonete dessas em Alcântara (dentro do mercado Assaí), outra na Avenida Maricá e parece que tem uma na Trindade também (essa eu não tenho certeza, mas as outras duas eu tenho). As esfihas de lá são do tamanho de uma pizza brotinho (ou do fundo de um prato), deliciosas, bem recheadas, tem 60 sabores (entre salgadas e doces) e não são absurdamente caras. Vale a pena, sério mesmo. Saio de lá rolando #vaigordinha hahahaha! Crédito da foto para minha amiga Lili que me apresentou essa perdição rs. A da frente é sabor portuguesa e a de trás é de peito de peru com queijo minas. Que fique registrado nos autos que a minha é a mais light hum... rs.


Post ficou gigante, mas espero que curtam as dicas. Tem algum comentário? Deixa aqui para eu ver que vou adorar!
beleza

Sua beleza é única!

3.9.14

Eu já fiz no blog um desabafo sobre os padrões de beleza. Mas hoje eu gostaria de compartilhar com vocês uma experiência que me marcou muito e, de certa maneira, me ajudou a desenvolver a visão que tenho hoje sobre o que é beleza.

Minha mãe sempre foi gorda. E eu cresci a vendo lutar contra a balança, a compulsão pela comida e a depressão que isso lhe causava. Perdi a conta de quantas vezes a vi chorar por causa de seu corpo, da falta de opções de roupas naquela época e, principalmente, dos comentários maldosos que sempre teciam sobre ela, algumas vezes porcamente velados em forma de preocupação. 

Claro que algumas pessoas realmente se preocupavam com a saúde dela, mas a maioria gostava mesmo de tripudiar em cima “da gorda”. E como autodefesa, muitas vezes ela mesma caçoava de si, antes que alguém fizesse. Mas em casa, sozinha comigo, ela chorava e padecia por cada palavra rude que escutava.

Eu também sentia os respingos dessa maldade, pois olhavam para mim e diziam “se não se cuidar, vai ficar igual a sua mãe!”. E por consequência, eu também sofria com as neuroses que a sociedade impunha. Na adolescência, contava calorias de tudo, chegava a passar fome e perdi 10 kg. Mas também não me sentia feliz, mesmo nunca tendo sido gorda de verdade.

Se naquela época eu tivesse a cabeça que tenho hoje, diria a mim mesma e a minha mãe: cada um tem sua própria beleza e não precisa se encaixar nos padrões que os outros ditam para ser bonito! Pode soar clichê, mas aprendi que a beleza deve vir primeiramente de dentro! Claro que se cuidar com produtos de beleza ajuda, mas a gente precisa entender que pode ser linda sem ser sósia da Gisele Bündchen. 

Eu passei a me sentir mais bonita quando passe a ter segurança da minha beleza e a entender que a graça é que ela é só minha, entendem? A partir daí, minha autoestima deu um salto. Entendam que não faço apologia a ser gorda ou magra, mas a se aceitar e se achar bonita como você é. Usar aquilo que te faz feliz, não o que acham que você deve usar.

Se hoje minha mãe fosse viva, gostaria de poder lhe provar quão linda ela era, independente do seu manequim. De dizer que quem falava “Nossa você tem o rosto tão lindo. Se emagrecesse ficaria perfeita!” merecia um belo dedo médio como resposta!

A vida me ensinou a fazer as pazes com o espelho e com a calça 44. E a entender que ser do nosso jeito é o que nos torna especiais. Como eu já disse no outro post, gostaria apenas que a mídia passasse mais essa ideologia e menos os padrões retorcidos que dizem ser o “ideal”.

Enquanto isso não acontece, faço meu trabalho de formiguinha aqui no blog dizendo a vocês o quão lindos (as) são! Nunca se esqueçam de que somos todos lindos a nossa maneira! ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...